Tobias Torres - Otorrinolaringologia

Sangramento Nasal

O sangramento nasal ou epistaxe é uma queixa comum na rotina do otorrinolaringologista. Estima-se que 60% das pessoas apresentem pelo menos um episódio de sangramento nasal durante a vida. Devido a grande vascularização do nariz, a quantidade de sangue comumente assusta os pacientes e observadores. No entanto, na maioria das vezes, os sangramentos são provocados pelo rompimento de pequenos vasos do septo nasal devido a manipulação com os dedos, ressecamento mucosa do nariz e do uso de remédios locais. Nesses casos são episódios que cessam espontaneamente, mas que podem ser recorrentes. Em situações mais raras, os sangramentos podem ser volumosos e de difícil controle, necessitando de atendimento de emergência.

A abordagem dos sangramentos nasais baseia-se na idade do paciente, no volume de sangramento e no achado do exame físico otorrinolaringológico. Para o controle dos sangramentos pode ser indicada a hidratação nasal por meio de lavagem nasal, cauterização química, tamponamento nasal, cauterização elétrica ou tratamento cirúrgico.